Nota de Serviços de Comunicação – Modelo 21

Recentemente no post sobre navegadores abordamos a importância da venda de publicidade para a sobrevivência de um jornal, revista ou portal de conteúdo, já que muitos tem a maior parte de sua renda vinda deste meio ou sobrevivem apenas dele.

Um item importante que pode ajudar na economia de tempo e dinheiro é a utilização da Nota Modelo 21 para a publicidade.

Com ela você pode:

  • Automatizar a emissão de notas fiscais, ou seja, deixar de preencher os famosos talões de nota impressos;
  • Eliminar o uso de talão em papel, enviando via e-mail a nota aos clientes;
  • Deixar de pagar o ISSQN. Sim é isso mesmo!!!

Mas o que é nota modelo 21 e como funciona?

A nota modelo 21 ou ainda (NFCE – Nota fiscal de comunicação e energia; portaria CAT 79/2003 ou mesmo convênio ICMS 115/03), é uma opção que veículos de comunicação podem utilizar para faturamento de alguns serviços, dentre eles as publicidades. Ela é voltada para veículos de comunicação e é isenta de ISSQN gerando grande economia aos adeptos. A Nota Modelo 21 atualmente é pouco conhecida e a maioria dos sistemas fiscais e financeiros não contam com este modelo por serem sistemas genéricos.

Funcionamento:

Em resumo, abaixo alguns passos para conseguir utilizar:

1º) Efetuar o cadastro do veículo na Sefaz do seu estado

2º) Adquirir uma ferramenta que controle (cadastre, gere e envie as notas para seus clientes) o processo da nota. O Scap faz isso tranquilamente.

3º) Mensalmente gerar um lote de notas e enviá-las a Sefaz. Neste ponto existem 3 processos:

  1. Validar arquivos das notas (Aplicativo VALIDADOR DE ARQUIVOS DO CONVÊNIO ICMS 115-03)
  2. Gerar mídia TED para transmissão à SEFAZ do estado do cliente (Aplicativo GERA TED E-NOTA FISCAL)
  3. Transmitir arquivo TED para a SEFAZ do estado do cliente (Aplicativo TED)

Quer mais informações? Precisa de ajuda para usar a nota de serviço de comunicação? Fale com a gente: http://aspintecnologia.com.br/

Share this Post

Deixe uma resposta