Paywall flexível retém mais usuários

A empresa de tecnologia dos Estados Unidos, Newscycle, especializada no fornecimento de software para empresas de mídia, investigou a disputa sobre preços de acesso a sites de notícias através do Paywall.

Para determinar a posição das editoras  foram entrevistadas 45 empresas jornalísticas .

Quase três em cada quatro jornais pesquisados (73%) estão atualmente cobrando dos leitores o acesso ao conteúdo online, e quase 40% deles têm aplicado um Paywall “rígido”. Os 60% restantes usam o Paywall “flexível”, também chamado de poroso.

Segundo o diretor executivo Peter Marsh, a empresa descobriu que as taxas de retenção “parecem ser significativamente maiores para os jornais que usam modelos de remuneração flexíveis em oposição ao Paywall rígido”.

De acordo com Peter Marsh “A maioria das editoras com Paywalls rígidos estão relatando taxas de retenção tão baixas em 15, 20%. As taxas de retenção para os jornais que usam Paywalls flexíveis estão em cerca de 58,5%, com alguns relatórios contabilizando 90% da retenção do leitor”.

Quando perguntado sobre as previsões de como os Paywalls vão evoluir no futuro, um diretor de circulação de jornal disse:

“Acho que vamos precisar nos deslocar para melhores versões digitais e interativas do nosso produto de impressão que seria baseado em assinantes na adição ao nosso site. Aplicações específicas de conteúdo (resultados de esportes locais, por exemplo) também podem ser no futuro”.

Outro disse: “Eu acho que o conteúdo pago é a única maneira para os jornais sobreviverem, a menos que a edição impressa também seja gratuita. Muitos tentaram o digital gratuito enquanto ainda cobravam pela impressão com a ideia de que a receita de anúncios online seria a única fonte de receita necessária, com resultados desastrosos em sua maioria”.

Finalmente, embora as opiniões certamente diferem no debate, Marsh observou um acordo geral sobre a necessidade de integração.

Ele cita um jornal executivo do grupo, dizendo: “Todos os canais precisam ser integrados com a capacidade de remontar o conteúdo de formas que são mais valiosas para o usuário final e nos deem a possibilidade de vender pacotes”.

Seja nos Estados Unidos ou no Brasil, pesquisas recentes e especialistas em mídia estão apontando a mesma tendência: para convencer os leitores a fazerem a subida e submeterem uma assinatura, jornais e editoras precisam ter certeza de que o conteúdo entregue é de alta qualidade, para fazer valer a pena o dinheiro do cliente, bem como oferecer opções de Paywall flexível.

Gostou desse artigo? Saiba mais sobre Paywall abaixo:

Paywall – O modelo ideal de monetização de conteúdo

Paywall – O futuro da sua publicação passa por aqui

Busca por informação confiável eleva audiência paga após eleição de Donald Trump

Quer mais informações sobre Paywall e Monetização de conteúdo? Entre em contato conosco.

Fonte: The Guardian e site monetização.com

 

Share this Post

Deixe uma resposta